Projeto do curso de Administração faz consultoria gratuita para mais de 190 empresas
Foto: Egidio Oliveira
Os alunos Gabriel Santos e Evellyn Noelli e o docente Sérgio Duque

O Projeto Diagnóstico e Orientação Empresarial implantado em 1998 pelo curso de Administração, da Faculdade de Ciências Administrativas, Econômicas e Contábeis (FAEC), das Faculdades Oswaldo Cruz, desenvolveu consultorias gratuitas para, aproximadamente, 190 empresas. A atividade organizada pelo professor Sérgio Duque é feita pelos estudantes no quarto ano, no Trabalho de Conclusão de Curso, e permitiu auxiliar pequenos e médios empresários na melhor estruturação de seus negócios.

“O Projeto Diagnóstico e Orientação Empresarial trata–se de um programa de relacionamento com pequenas e médias empresas que recebem consultoria gratuita na área de Administração, envolvendo as áreas de Administração Financeira, Recursos Humanos, Marketing, Produção e Logística. Os alunos ficam empolgados com esse projeto, pois tem a oportunidade de prestar uma consultoria real de negócios, não se prendendo, durante sua formação, apenas a vivenciar os problemas de mercado com base em simulação em sala de aula. Com o projeto, vivenciam uma situação real de mercado”, explica o coordenador do projeto e docente do curso de Administração, Prof. Sérgio Duque.

Algumas empresas que participaram do projeto foram apresentadas pelos próprios alunos. Outras organizações aceitaram participar com base no informativo divulgado sobre os objetivos do programa. Em outros casos, empresas resolveram ingressar na atividade e ceder informações após parceria firmada entre Faculdade de Ciências Administrativas, Econômicas e Contábeis e a Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (CIESP), bases norte e oeste.

Modelos de projetos estudados pelos alunos

O Projeto Diagnóstico e Orientação Empresarial possibilita dois modelos distintos estudados pelos alunos: o primeiro é o que contempla o diagnóstico da empresa, quando os empresários fornecem informações das áreas internas e os alunos efetivam a avaliação, buscando identificar pontos fortes e fracos da empresa. Desta forma realizam propostas de melhorias ou oportunidades que possam ser aproveitadas.

O segundo modelo é o denominado novos negócios. Ocorre quando o empresário deseja pesquisar um novo produto para ser lançado no mercado, mas dispõe de poucos recursos e tempo para levantar informações pontuais, que possam ajudá–lo na decisão do lançamento. “Neste caso, os grupos pesquisam, analisam as informações, estudam as alternativas de viabilidade técnica e econômica, e oferecem um relatório com a análise completa”, explica o professor Sérgio Duque.

Alunos descrevem trajetórias percorridas ao realizarem o projeto

O grupo do aluno Gabriel Santos realizou o trabalho de Projeto Diagnóstico e Orientação Empresarial neste ano prestando consultoria para a empresa Janet’s Hair. Na divisão com os colegas de grupo, o estudante atuou na análise da área Finanças, mas também prestou suporte sobre Marketing, na criação de logotipos e tratamento de imagens.

“No primeiro semestre trabalhamos em pesquisas quantitativas e qualitativas, com o objetivo de entender melhor o mercado. Após as pesquisas, trabalhamos no processamento dos dados, no intuito de transformá–los em informações estratégicas. Por fim, cada segmento de estudo utiliza essas informações para compor o documento, que será entregue no final do primeiro semestre”, descreve Gabriel Santos. “No segundo semestre, o escopo do projeto é mais amplo e abrangente. Cada área terá a sua parcela, para atingir a amplitude que o trabalho deve ter, mantendo o cuidado de atender todas as expectativas do empresário em si, alinhado com as exigências do corpo docente”, acrescenta.

Já o trabalho da aluna Evellyn Noelli realizou a consultoria neste ano para a empresa Doce Achado, doceria localizada nas dependências das Faculdades Oswaldo Cruz. A estudante fez seu Trabalho de Conclusão de Curso em, aproximadamente, sete meses, período este que precisou ter reuniões com os empresários para coletar todas as informações necessárias para o diagnóstico da empresa.

“Nosso trabalho consistiu em diagnosticar a empresa focando nas áreas de Marketing, Recursos Humanos, Produção, Logística e Financeira e desenvolver estratégias e planos de ação para melhorias e crescimento da empresa, de acordo com as projeções financeiras que também fizemos. Tudo visando a melhoria da empresa, a correção dos erros e as oportunidades futuras”, relata Evellyn.

“Este projeto é um modelo. A melhor forma de se concluir um curso de Administração”

A administradora formada em 2010 pelas Faculdades Oswaldo Cruz, Erika Piedade, realizou o Projeto Diagnóstico e Orientação Empresarial sobre o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) em seu Trabalho de Conclusão de Curso. No ano seguinte, a ex–aluna intermediou o interesse em participar do projeto da Alpie – Escola de Pilotos, empresa que atua como gerente administrativa.

“O projeto entrou para nossa empresa como novos negócios e chegou a ser apresentado para empresas multinacionais. Uma das partes mais utilizada em nossas reuniões foram as considerações realizadas pelo grupo no que diz respeito a viabilidade do projeto”, explica Erika Piedade. “Este projeto é incrível, é o momento de crescimento para os envolvidos, oportunidade de colocar em prática o que está sendo desenvolvido pelo mercado. Na minha opinião, este projeto é um modelo. A melhor forma de se concluir um curso de Administração”, ressalta.

  Publicado em: 11/11/2016  por: Egidio Oliveira  
Comentário *  caracteres
Atenção: No final do comentário coloque seu nome e e-mail.


Digite o número acima

      

Unidade Barra Funda

Rua Brigadeiro Galvão, nº 540 - Barra Funda
São Paulo - SP - CEP 01151-000
Próximo ao Metrô Marechal Deodoro
Tel.: (11) 3824-3660 - Fax.: (11) 3824-3660


Unidade Angélica

Avenida Angélica, nº 352 - Santa Cecília
São Paulo - SP - CEP 01228-000
Próximo ao Metrô Marechal Deodoro e
Santa Cecília - Tel.: (11) 3825-8344

Redes Sociais

Selos Institucionais

Selo IES Socialmente Responsável